Início Cotações Porque definitivamente o Bitcoin não é uma bolha: lições econômicas

Porque definitivamente o Bitcoin não é uma bolha: lições econômicas

A internet está repleta de pessoas que se referem ao Bitcoin como uma “bolha”. Eles estão espalhando medo, incerteza e duvida em abundância. Eles acreditam que o preço elevado de bitcoin causa uma desgraça iminente, mas suas críticas ultrapassam o mero ceticismo. Parece que eles simplesmente odeiam a criptomoeda. No entanto, muitos desses especialistas não compreendem completamente o Bitcoin… ou até mesmo a economia básica.

Para quem não está familiarizado com o que é uma “bolha”, a investopedia se refere a ela como um ativo impulsionado por um comportamento de mercado injustificado, mas exuberante. É basicamente uma subida no preço que resultou em uma mentira ou “falsa verdade” sobre o valor real de um bem e, portanto, pressagia um despejo em massa.

As pessoas estão confusas sobre o Bitcoin

Comentaristas como Peter Schiff e outros rotineiramente disseram que o bitcoin é uma “bolha”, e que irá colapsar qualquer momento. Eles fazem essas afirmações, mas não parecem entender como funciona bitcoin. Todo mundo vê manchetes como esta em toda a internet: “Bitcoin é uma verdade falsa, adverte analista”, e este artigo da CNBC, “a subida de quase 5x da Bitcoin em 2017 parece muito semelhante à explosão de bolhas tecnológicas”. Existe mesmo um site dedicado para colecionar essas declarações FUD e clickbait, a mídia principal se repete.

Em um recente artigo de Chicago Tribune intitulado “Por que os investidores devem se esquecer do Bitcoin”, a escritora Gail Marks Jarvis, também comparou o boom bitcoin com várias bolhas históricas:

“Você se lembra do acidente de habitação de 2008, quando os inocentes que compraram casas pensando que iriam ganhar uma fortuna em preços crescentes acabaram perdendo 30% em valores de casa em queda? Você se lembra da bolha de ações de tecnologia no início de 2000? Até a tecnologia tem explosão de bolhas, as pessoas estavam eufóricas sobre os pioneiros da Internet na década de 1990, e percebi que os ganhos nas ações de tecnologia nunca acabariam.”

Ela continuou dizendo que o bitcoin não é especial ou diferente a este respeito. Ela implicou que é uma “bolha volátil” que poderia explodir a qualquer momento e deixar os investidores a ver navios. Suas comparações – e todas as comparações mencionadas – são errôneas. A moeda não é comparável a nenhuma das lições históricas acima mencionadas.

Bitcoin é especial: diferente de tudo que já existiu

O Bitcoin é especial. Não é uma empresa que poderia perder rentabilidade e falhar. E também não é uma fraude imobiliária especulativa que poderia desmoronar como resultado do governo e bancos. O Bitcoin é de outra “espécie”.

Seu valor não está aumentando devido às mentiras do mercado. Está aumentando porque é uma invenção financeira que muda a vida. Está aumentando porque mais pessoas estão adotando isso. O “efeito de rede” está em pleno andamento.

É verdade que os investidores estão ansiosos e essa emoção está fazendo com que o preço do Bitcoin exploda, mas não confunda isso com uma bolha artificialmente inflada com base em uma “verdade falsa“. De acordo com o efeito da rede, quanto mais pessoas continuam se envolvendo com bitcoin, quanto mais alto seu preço irá subir.

Economia básica

O Bitcoin também está crescendo como resultado da economia básica. A oferta é limitada a 21 milhões de unidades e isso faz com que o bitcoin seja um recurso escasso. Quando as coisas são escassas e as pessoas querem essas coisas, seu valor acabará aumentando. Lei da oferta e demanda.

Assim, quando a economia e o efeito da rede se misturam, você tem uma receita para o crescimento explosivo dentro de um bem. Bitcoin não é uma nova versão da mania das tulipas do século XVII. É um avanço inovador em contabilidade e dinheiro.

Bolhas versus falhas tecnológicas

Dito isso, não significa que o Bitcoin esteja garantido para ter sucesso. O preço poderia ser afetado se algo ruim acontecesse ao seu protocolo. Se esse tipo de evento ocorresse, as pessoas certamente perderiam a fé no bitcoin e seu preço entraria em colapso.

No entanto, isso não é o mesmo que um preço artificialmente inflado ou “bolha”. É o resultado de uma possível falha tecnológica ou comunitária, mas não uma falha no mercado. Por exemplo, o Bitcoin acabou de atualizar o seu protocolo para o Segwit. No entanto, a Segwit não se alinha necessariamente com a visão de Satoshi Nakamoto (seu criador), de que o Bitcoin deve ser um sistema escalável. Em vez disso, transforma bitcoin em uma camada de liquidação, o que pode prejudicar a moeda.

Esta visão não se destina a espalhar o pânico. Apenas estamos dizendo que por ser uma tecnologia, o Bitcoin é suscetível a falhas. Queremos apenas deixar claro que esses “acidentes” não são o resultado de uma “bolha”. Eles ocorreriam naturalmente, porque a comunidade não conseguiu tornar o bitcoin economicamente viável ou por outro motivo. Em ambos os casos, muitas pessoas esperam que o Segwit funcione a longo prazo e que não haja um fracasso tecnológico.

Conclusão

Ponto de vista: se as pessoas quiserem chamar o bitcoin de uma bolha, elas deveriam explicar o por que é, ao invés de compará-las de forma incompetente com as bolhas passadas que não compartilham características com bitcoin além de uma grande valor. Se o bitcoin fosse uma bolha, seria a maior que a humanidade já testemunhou (sem contar a bolha do ouro de 6.000 anos, é claro). É mais provável que bitcoin seja apenas uma incrível criação. Seu valor e potencial emana qualquer idéia Fintech até então imaginada, e as comunidades Blockchain estão apenas começando.

Tradução: Guia do Bitcoin